647.737
Árvores plantadas
70.862.067
Rolhas recolhidas

Missão

O “Floresta Comum” tem como missão promover a produção, angariação e distribuição de árvores autóctones, a projetos que demonstrem motivação, comprovem competências e possuam os meios necessários para proceder ao plantio e cuidado das florestas que tencionam plantar.

Através da disponibilização de árvores por parte dos Viveiros Florestais do Estado, ou outras ofertas que venham a integrar o projecto, será constituída anualmente uma Bolsa de Árvores Autóctones, provenientes exclusivamente de sementes portuguesas. As árvores que integrarem esta bolsa servirão apenas para oferta no âmbito do Floresta Comum.

O objetivo é fomentar e incentivar a criação de uma floresta com altos índices de biodiversidade e de produção de serviços ecológicos, fazendo chegar os conhecimentos e as árvores às pessoas e instituições que possuem vontade e condições para intervir. Pretende-se, assim, envolver a comunidade e potenciar a criação de estruturas e redes locais de recuperação da floresta autóctone portuguesa.

Foram estes os objectivos que levaram  a QUERCUS – Associação Nacional de Conservação da Natureza, ICNF –  Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, ANMP – Associação Nacional de Municípios Portugueses e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto-Douro – a estabeleceram uma parceria num projecto cujo o objectivo principal é a construção de uma floresta cujos benefícios se alargam às atuais e às futuras gerações: FLORESTA COMUM.

Bolsa de árvores autóctones

Através da disponibilização de árvores por parte de alguns dos Viveiros Florestais do Estado da AFN e do ICNB, ou outras ofertas que venham a integrar o projecto, será constituída anualmente uma Bolsa de Árvores Autóctones, provenientes exclusivamente de sementes portuguesas. As árvores que integrarem esta bolsa servirão exclusivamente para serem distribuídas de forma gratuita exclusivamente aos projetos que se candidataram ao Floresta Comum.